O homem foi flagrado se masturbando dentro de um veículo em um estacionamento no centro de Palmas - Foto: Reprodução/Agência Tocantins
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Polícia Civil identificou nessa quarta-feira (12) o homem que aparece em um vídeo se masturbando dentro de um veículo em um estacionamento na área central de Palmas. O fato que ganhou repercussão nas redes sociais foi registrado por uma moradora de Palmas. No vídeo, o homem aparece dentro de um veículo se masturbando. O ato praticado pelo suspeito causou revolta nos internautas e viralizou nas redes sociais.

O suspeito foi identificado por policiais da 2ª Delegacia Especializada na Repressão a Crimes de Menor Potencial Ofensivo (DEIMPO). De acordo com o delegado Leandro Risi, titular da DEIMPO e responsável pelo caso, tão logo foram informados acerca dos fatos, foi lavrado um Boletim de Ocorrência e os policiais da unidade especializada passaram a diligenciar no sentido de identificar e localizar o indivíduo a fim de que o mesmo prestasse esclarecimentos sobre a conduta a ele atribuída. O homem não teve a identidade divulgada em função da lei de abuso de autoridade que proíbe a divulgação de informação, nomes e imagens de pessoas pelas autoridades policiais em situação de inquérito policial.

Confira a matéria publicada na época dos fatos.

Homem é flagrado se masturbando dentro de carro no centro de Palmas; Vídeo

Após alguns dias de investigações, os policiais identificaram o suposto autor e passaram a diligenciar no sentido de encontrar o paradeiro do homem. Nesse sentido, os agentes foram em alguns locais, incluindo a residência do suspeito. No entanto, ele não foi encontrado. Dessa forma, ele foi intimado a comparecer na sede da DEIMPO, sendo que nesta quarta-feira, ele compareceu na unidade, acompanhado de seu advogado.

Ao ser ouvido pela autoridade policial, o homem disse que sofre de um transtorno de comportamento sexual desviante e que não tinha noção de que estava fazendo e muito menos que sua conduta estaria sendo filmada por transeuntes. Para comprovar os fatos, ele apresentou um relatório médico, afirmando, inclusive, que faz uso de medicação controlada e que está em tratamento psiquiátrico.

Após a conclusão das investigações, o delegado Leandro lavrou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) em desfavor do suspeito pelo crime de ato obsceno. O procedimento então foi concluído e enviado ao juizado especial criminal de Palmas.

Comentários do Facebook