Vereador Milton Neris (PP) durante o seu discurso na tribuna da Câmara de Palmas – Foto: Aline Batista/Divulgação
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na sessão ordinária de terça-feira, 11, o vereador Milton Neris, durante o seu discurso na tribuna, mostrou indignação com a situação dos motoristas de aplicativos, que fizeram uma manifestação na Câmara. Os profissionais reivindicam nove mudanças na Lei Municipal 2.330/2017, que regulamenta o transporte de passageiros por aplicativo. No entanto, somente dois pontos solicitados por eles no PL de atualização, encaminhado na semana passada pelo Executivo, foram considerados.

Conforme Neris é inaceitável que o poder público não incentive a geração de emprego e renda. O que está acontecendo é que homens e mulheres que querem trabalhar, seja em qualquer área, encontram as portas fechadas. “Temos uma cidade que o desemprego está assolando as famílias, e a Prefeitura fechando as portas pra quem trabalha e gera seu próprio emprego”, observou.

De acordo com o parlamentar nos últimos quatro anos mais de 5 bilhões de reais passaram pelas mãos da gestão municipal, no entanto, é preciso entender porque esse dinheiro não foi aplicado para melhorar a vida e o emprego para esses profissionais, já que eles não podem trabalhar como autônomos.

O vereador ressaltou que é difícil lidar com uma situação em que a gestão só cobra e não retribui com incentivos para os trabalhadores. “O emprego é uma necessidade primária. É uma vergonha ver tantos profissionais parados discutindo uma coisa que é obrigação do poder público sinalizar que vai fazer. Se a legislação não contempla as necessidades da categoria, altera. As Leis foram feitas para ser modificadas também. São mais de 3 mil pais de famílias cadastrados na Capital, que querem trabalhar para sobreviver”, destacou.

Comentários do Facebook