CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Desde às 8 horas da manhã desta quarta-feira, 12, manifestantes que declaram apoio ao prefeito Júlio Oliveira, encontram-se reunidos em frente à prefeitura municipal de Augustinópolis. O grupo recebeu com muitas vais oficiais da Câmara Municipal de Augustinópolis, que tentavam notificar o prefeito Júlio Oliveira. Munidos com o de cassação, oriundo do processo de denúncia 004/2019, os oficiais não tiveram êxito por conta da multidão que os impediu de realizar a notificação.

O processo cassação

Envolto em vários questionamentos, principalmente da defesa do prefeito Júlio Oliveira, o processo, segundo a própria defesa, não teria ocorrido dentro da legalidade. Para o advogado do município Natanael Galvão, a notificação é injustificada pelo fato de que o processo fora arquivado por unanimidade na 3ª Sessão Extraordinária, ocorrida no dia 16 de janeiro de 2020 sendo arquivada pelos vereadores titulares, que haviam retornado ao cargo.
Presidida pelo vereador Oseas Teixeira, que que nomeou uma nova comissão processante, notificou o prefeito Júlio Oliveira teria apresentado sua defesa, que foi acatada pelos vereadores membros da Comissão, emitindo parecer pelo arquivamento.

“Isso já virou uma obsessão. Ou seja, independentemente de qualquer situação legal, a Câmara, composta pelos suplentes, quer pôr fim a um mandato legítimo e outorgado pelo povo de Augustinópolis. Tudo isso tem atrapalhado e muito a atual administração e, consequente, a vida da população da cidade”, disse Natanel Galvão.

Comentários do Facebook